VDI-Brasil demonstra que a Indústria 4.0 já é realidade em Simpósio Internacional

O evento contou com palestras de líderes da indústria e do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, que reforçou o apoio da instituição a esse movimento de automação e integração das indústrias


José Velloso, Presidente Executivo da ABIMAQ

A VDI-Brasil, Associação de Engenheiros Brasil-Alemanha, realizou em 04 de maio a 6ª edição do Simpósio Internacional de Excelência em Produção, que teve o tema: “Indústria 4.0 – curto, médio e longo prazo”. O encontro contou com renomados palestrantes da Alemanha e do Brasil e teve a presença de mais de 150 pessoas.
O evento foi realizado em parceria com a ABIMAQ (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos) durante a FEIMEC (Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos).

“Indústria 4.0 – Aplicação na prática”, com moderação de José Velloso, Presidente Executivo da ABIMAQ e os painelistas Danilo Lapastini, Vice-presidente da Hexagon; Edouard Mekhalian, Diretor Geral da KUKA Roboter do Brasil; Renato Buselli, Senior Vice President, Siemens Ltda. Digital Factory; Klaus Ellner, Supervisor da Engenharia de Manufatura Armação da Volkswagen do Brasil e Dr. Alexander Pictorgros, da LANXESS GmbH (Alemanha).

Danilo Lapastini, da Hexagon, comentou que a qualidade é muito importante para qualquer produto e serviço. “Entendemos que a qualidade vai impulsionar a produtividade”.
“Temos três grupos na indústria nacional. De 30% a 40% da nossa indústria está com máquinas muito antigas e teria que começar a atualização do zero. Um segundo grupo já possui máquinas, softwares e monitoramento. Essas empresas precisam mais de integração e a mão-de-obra qualificada, que as universidades precisarão preparar para a indústria 4.0. Essa é uma grande fatia do mercado. A última fatia são as grandes empresas que já estão a um passo da Indústria 4.0, com processos e máquinas integrados”, explicou Lapastini.
Ele acrescentou ainda que sem incentivos governamentais será muito difícil que pequenas e médias indústrias cheguem ao patamar de tecnologia que requer a Indústria 4.0.




0 respostas

Comentar

Sinta-se a vontade para contribuir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *