Carro elétrico é produzido com impressora 3D

Carro elétrico é produzido com impressora 3D
(07/12/2014) – A empresa alemã StreetScooter foi fundada em 2010 com o objetivo de desenvolver um carro elétrico que competisse com veículos convencionais em termos de preço, mas com desempenho, segurança e sustentabilidade realistas. O projeto StreetScooter foi desenvolvido pela Engenharia de Produção de Componentes de Mobilidade Elétrica (PEM) da Universidade de Aachen e utilizou a tecnologia de impressão 3D e de manufatura aditiva da Stratasys.
Com peso em torno de 450 kg (1000 lbs), excluindo baterias, o StreetScooter C16 tem autonomia mínima de 100 km (80 milhas) e velocidade máxima de 100 km/h (60 mph), sendo assim um veículo ideal para a cidade. O modelo final do veículo foi projetado para o serviço de correios da Alemanha, o Deutsche Post AG, e sua versão van com capacidade de 4,3m3 para carga já entrou em operação.
O veículo de curta distância foi construído através do Sistema de Produção 3D Multimaterial Objet1000, projetado para grandes formatos de peças plásticas exteriores, incluindo grandes painéis frontais e traseiros e das portas, sistemas de para-choques, saias laterais, para-lamas, máscaras dos faróis e outros componentes internos, como dispositivo de retenção do painel de instrumentos, além de componentes menores. Para as peças impressas em 3D foram utilizadas o material ABS Digital rígido da Stratasys, que permitiu à equipe de engenharia construir um protótipo de carro que apresentasse o mesmo nível de desempenho em ambientes de teste, comparado a um veículo fabricado com peças tradicionais.
Durante o desenvolvimento do StreetScooter C16, o sistema de produção 3D Objet1000 foi utilizado para fazer protótipos, além de peças manufaturadas para uso final e ferramentas de produção nas etapas finais do desenvolvimento. A bandeja de construção gigante 1000 x 800 x 500 mm do sistema de produção 3D confere a capacidade de imprimir gama completa de componentes com até um metro de comprimento.
Poucos aspectos do projeto StreetScooter são convencionais. Financiado por professores universitários e grandes fornecedores automotivos alemães, o StreetScooter reuniu mais de 80 empresas para trabalhar com “Grupos de Engenharia de Ponta” dedicados a diferentes áreas do desenvolvimento do StreetScooter.
“A capacidade de produzir protótipos em escala natural, que têm o mesmo desempenho que peças finais, acelerou os testes e a verificação do design, permitindo que trouxéssemos um carro elétrico para o mercado em apenas 12 meses – algo que seria inimaginável apenas com a fabricação tradicional”, disse Achim Kampker, professor de gerenciamento de produção da Faculdade de Engenharia Mecânica da Universidade de Aachen.
“Com a tecnologia de impressão 3D multimaterial avançada, os veículos podem ser facilmente customizados para clientes específicos, nos permitindo fazer projetos com dinamismo”, acrescenta Kampker. “Esses carros podem ser desenvolvidos da estaca zero e ficar prontos em apenas alguns meses e não em anos, como ocorre com processos tradicionais de produção automotiva. O projeto StreetScooter nos mostrou como uma abordagem completamente nova para o design e a produção de veículos é possível com a impressão 3D”.
Fonte: site usinagem Brasil
0 respostas

Comentar

Sinta-se a vontade para contribuir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *